sábado, 13 de outubro de 2018

W. Dias deve se apegar ao homem do Bolsonaro


Numa região onde a maioria dos governadores corre a Brasília com o pires na mão, e dessa condição, o Piauí, nunca saiu, como vai ficar a situação do Estado do Piauí num eventual governo de Jair Bolsonaro? 

A pergunta feita neste momento, quando faltam ainda dez dias para as eleições, se baseia nos números das pesquisas, de que, se depender do eleitor de hoje, o capitão já está eleito. Mas é preciso ver como fica Wellington Dias, governador do PT, que foi o grande inimigo da banda do Brasil que acompanhou Bolsonaro. 

 Wellington iniciou o primeiro governo à sombra de um grande padrinho, o presidente Lula e conseguiu quase tudo nos dois governos Lula e no governo e meio de Dilma. Nunca, entretanto, recursos, para grandes obras, as chamadas obras estruturantes. Não dá para fazer as contas e ver quantos bilhões chegaram dos governos petistas e se evaporaram. Pela projeção que se faz, nem o seu mais recente protetor, o senador Ciro Nogueira, terá vez, ou melhor, conseguirá ter prestigio no eventual governo bolsonariano.

E mais: passadas as eleições, não se vê ninguém no Piauí que deverá ter grande acesso, grande relação no governo Bolsonaro, entre os dez federais eleitos e os dois senadores. Mas bem distante desse quadro formado em torno de Wellington Dias, pode surgir uma liderança próxima de Bolsonaro, e sabe quem? 

O jornalista Fábio Sérvio, que acreditou no capitão desde a primeira hora, lançou-se candidato ao governo, foi minimizado pelos políticos profissionais, mas se portou tão bem na campanha que teve um bom desempenho eleitoral. Fábio se tornou amigo de Bolsonaro, que só não veio fazer campanha no Estado por causa da facada. Seus dois filhos estarão em Teresina por esses dias. 

Coincidentemente, este jornalista, conversando com Fábio dois dias atrás, assistiu a uma conversa dele, ao telefone, com Flávio Bolsonaro, o senador, os dois acertando a data da visita a Teresina. Por isso que se acredita que o homem de Bolsonaro no Piauí será Fábio Sérvio. 

Wellington vai ter que se apegar a Fábio Sérvio, que foi o seu grande fustigador nos debates eleitorais. Lembra o Anjo da Guarda? Pronto, ele apareceu. 

Fonte:Arimatéia Azevedo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião. Ela é muito importante para nós...