sábado, 29 de outubro de 2016

Em THE, manicure é baleada em ponto de ônibus e culpa policial por disparo.

Segundo a vítima, fato ocorreu durante uma perseguição a criminosos. PM diz que não recebeu denúncia na Corregedoria, mas vai apurar ocorrido.

Mulher teve a veia femoral da perna direita atingida pelo disparo (Foto: Isabel Rodrigues/Arquivo Pessoal)

A manicure Isabel Rodrigues de Sousa, 43 anos, foi baleada na perna quando passava por um ponto de ônibus na Avenida Maranhão, Centro de Teresina. A mulher acusa um policial militar pelo disparo, que segundo ela, ocorreu durante uma perseguição a bandidos na quarta-feira (26).

Internada no Hospital de Urgência de Teresina (HUT), a vítima teve a veia femoral da perna direita atingida, já passou por duas cirurgias e ainda não tem previsão de alta. Por se tratar de um vaso cujo fluxo é bastante intenso, Isabel já precisou de pelo menos seis bolsas de sangue.

A manicure disse que estava indo para o ponto de ônibus quando percebeu a ação de policiais em uma viatura atrás de criminosos próximo à Ponte José Sarney (Ponte da Amizade). Os bandidos estavam em uma motocicleta.

“Vi que o sinal fechou e os policiais não tiveram acesso para prosseguir. Os policiais desceram da viatura e ficaram com as armas em punho para tentar disparar contra os rapazes de moto (criminosos). Eu estava na calçada e quando eles se aproximaram eu pedi para eles não atirarem porque eu vi que ia me atingir. Mesmo assim atiraram. Eles viram que tinha me atingido, mas não me socorreram. Fui socorrida por populares”, relatou no vídeo.

O G1 procurou a Polícia Militar. Segundo o coronel John Feitosa, relações públicas da PM, nenhuma denúncia havia chegado até este sábado na Corregedoria da Polícia Militar. No entanto, disse que o corregedor da PM já determinou que um representante do órgão fosse ao HUT para ouvir a vítima e apurar em que circunstâncias o fato ocorreu.

O marido da manicure registrou um Boletim de Ocorrência no 1º Distrito Policial e no documento relatou que os policiais envolvidos na situação estavam em uma viatura da Força Tática. Todavia, a participação ou não de militares no caso somente será esclarecida após investigações.

De acordo com a assessoria do Hospital de Urgência de Teresina, a paciente foi submetida à cirurgias e neste sábado seu estado de saúde era estável.

Patrícia AndradeDo G1 PI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião. Ela é muito importante para nós...