quinta-feira, 28 de abril de 2016

Esporte para Todos: sem vez para oportunistas



O evento Esporte e Cultura para Todos, organizado pela secretaria de Turismo Esporte Cultura e Juventude de Luis Correia, vive a reta final em meio ao sucesso de público e a polêmica sobre o regulamento. O que não é nenhuma novidade quando a competição acirrada toma conta de todos.

Toda a polêmica gira em torno do artigo 27 do regulamento dos jogos, que determina que a equipe que deixar de comparecer as modalidades obrigatórias implicará na perca de 10 pontos para a supercampeã e também 3 pontos nas modalidades que esteja participando, seja nas fase classificatória ou em qualquer outra fase da competição.

Acontece que as modalidades obrigatórias foram acertadas verbalmente entre os líderes de equipe e a comissão organizadora, uma vez que o regulamento não especifica quais seriam estas modalidades. 

Pronto, bastou ser necessário a busca do bom senso e do diálogo para que se politizasse um episódio de exclusiva responsabilidade da Comissão Organizadora. Tudo para tirar proveito político tentando manchar um evento esportivo da dimensão do Esporte para Todos.

Quando as regras não são explícitas, cabe o diálogo e o entendimento, o bom senso tem que prevalecer. Mas para oportunistas não funciona assim, tudo é motivo para se tirar proveito, mesmo que esse proveito seja ilusório, como alguns minutos de fama. 

Hoje se procura mídia por tudo.Que fique o aprendizado para comissão que conseguiu organizar um evento sucesso de público, e para os atletas, uma vez que o equilíbrio faz parte dos vencedores.

Segue o Esporte para Todos fazendo valer seus princípios de integração, interatividade e cidadania. É importante fazer parte dessa história, sim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião. Ela é muito importante para nós...