domingo, 21 de outubro de 2018

Homem é achado morto com órgão genital decepado no Piauí



O serviços gerais de um condomínio residencial do bairro Ilhotas, Antônio Francisco Pinheiro de Oliveira, 37 anos, foi encontrado morto próximo ao dique da Vila Mandacaru, no bairro São João, zona Leste de Teresina. Antônio tinha marcas de tiros na nuca, cortes no pescoço e teve seu órgão genital decepado e colocado dentro do bolso da sua bermuda.


O corpo foi achado por volta das 10h de ontem(19) por populares que acionaram a polícia. A identificação só foi feita no Instituto Médico Legal (IML) por um colega de trabalho da vítima, que é natural de José de Freitas.


De acordo com coordenador do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), delegado Francisco Baretta, o local onde o corpo foi encontrado era ermo, com pouca visibilidade. A vítima estava apenas de calção.


"Ele tinha três ferimentos na nuca compatíveis com arma de fogo, três cortes no pescoço dois nas laterais e um no meio e o órgão genital foi decepado e colocaram dentro do bolso da bermuda. Pelo o que se infere não tinha marcas de violência, supõe-se que o crime aconteceu no local. Há duas coisas no crime: o modus operandi como ele pratica o crime e o ser humano pela própria vaidade, às vezes no último golpe, no último tiro ele se trai e diz quem é ele, a chamada assinatura. Ai está bem claro, tem muitas informações e com certeza nós vamos identificar os criminosos", conta Baretta.



Segundo a polícia, o serviços gerais estava de folga na noite anterior e teria chamado um colega para consumirem bebidas alcoólicas em sua casa e teria relatado casos com mulheres casadas. No entanto, o delegado Baretta não quis antecipar se a motivação do crime pode ser passional.

"Lá, ele falou de muitos romances de colóquios amorosos, inclusive com mulheres devidamente comprometidas, mas a gente não pode direcionar uma investigação, porque aprendi na investigação criminal que nem tudo que reluz é ouro, aquilo que aparece fácil a gente tem que ter medo", destaca.

Ele destaca que várias testemunhas já foram ouvidas na apuração preliminar e que a investigação de segmento está bastante embasada para chegar ao criminoso.


Caroline Oliveira
carolineoliveira@cidadeverde.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião. Ela é muito importante para nós...