terça-feira, 25 de setembro de 2018

Luciano quer acabar com apreensões de moto e baixar impostos



O candidato a governador do Piauí pelo PSDB, Luciano Nunes, quer acabar com as apreensões de motos no Estado. O tucano, se eleito, vai dar incentivo para que os proprietários consigam manter os veículos regulares. Luciano, que participou nesta terça-feira (25) da série de entrevistas "Fala Candidato", do Jornal do Piauí, também prometeu diminuir os impostos cobrados pelo Executivo para atrair empresas e gerar emprego.

"Temos uma fiscalização excessiva. Fazem um arrastão de motos, inviabiliza. Vamos dar a condição de o dono da moto pagar a sua moto em dia. A nossa proposta é de não apreender", afirmou.

Segundo Luciano, com apenas R$ 50 por ano, o motociclista vai poder regularizar o veículo. "Com 50 reais por ano você regulariza a sua moto. Hoje não tem perspectiva disso. 50 reais por ano dará oportunidade ao dono da moto de tê-la de volta. Já é um absurdo apreender motos. Vamos cobrar, mas sem apreender. A moto é uma propriedade. O governo não pode confiscar, não pode tomar. Se você não pagar o IPTU, a prefeitura pode tomar sua casa?", questionou.


Fotos: Catarina Malheiros

Luciano explica que a proposta vale para motos avaliadas em até R$ 10 mil. "São motos de valor até 10 mil, moto do trabalhador. Não aquelas de luxo. Estamos dando uma condição para o dono da moto se regularizar e ter seu ganha pão", afirma.

Redução da máquina e impostos


O candidato também prometeu reduzir secretarias do governo pela metade. "A nossa proposta é de sair de 69 secretarias para 30. Tem alguns órgãos que você não consegue acabar. Gostaria de diminuir mais, mas dentro do ajuste que fizemos, ainda ficaríamos com o número em torno de 30. Mesmo assim a redução é mais da metade. Hoje o que se observa é um loteamento para os partidos que dão apoio ao governo", destacou.



Sobre impostos, o tucano criticou o aumento de alíquotas no Estado. "Temos que baixar os impostos para atrair empresas. Com a arrecadação é que vamos fazer os investimentos. Temos que diminuir o tamanho do Estado e fazer uma gestão eficiente", disse, criticando o atual governo.

"O Estado parou no tempo. Esse governo está gerando desemprego. Foi o governo que mais aumentou impostos", finalizou.


Hérlon Moraes
herlonmoraes@cidadeverde.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião. Ela é muito importante para nós...