segunda-feira, 17 de setembro de 2018

Candidatos da oposição se unem contra corrupção e pedem ação do MPE e PF



Luccas Araújo/Cidadeverde.com


Os candidatos da oposição Elmano Ferrer (Podemos), Dr. Pessoa (Solidariedade), Luciano Nunes (PSDB), Fábio Servio (PSL), Valter Alencar (PSC) e Romualdo Seno (DC) se reuniram na manhã desta segunda-feira (17) e assinaram um manifesto contra a corrupção.


Eles denunciam que a máquina pública estaria sendo usada supostamente pelo governo para se beneficiar na eleição.


Os candidatos pediram uma ação mais efetiva do Ministério Público Eleitoral (MPE) e da Polícia Federal (PF) para que as investigações das operações Topique, Natureza e Itaorna prossigam.


Os seis postulantes ao Palácio de Karnak também se manifestaram em solidariedade ao Tribunal de Contas do Estado. Eles afirmam que o governo ataca os órgãos de fiscalização, como o TCE-PI. Essa manifestação se deve a denúncias de que o conselheiro Luciano Nunes, pai do candidato Luciano Nunes, estaria usando o tribunal para beneficar o filho. O MPE recebeu uma denuncia anônima sobre a suposta irregularidade.


Candidatos denunciam

O senador Elmano, que convocou o ato, afirma que indícios de corrupção no governo seriam visíveis. Segundo ele, a população do Piauí precisa abrir os olhos contra irregularidades que estariam ocorrendo na atual gestão.


“É alarmante o que está ocorrendo no Piauí. Os casos de corrupção são gritantes. O governo em vez de ajudar nas investigações prefere atacar os órgãos de fiscalização. Vemos o TCE atacado. Isso é um absurdo. É a primeira vez que vemos no Piauí um ato como esse, as oposições se unindo pelo bem do Piauí”, disse.


Dr. Pessoa também atacou o governo do Estado. Segundo ele, a eleição já estaria comprada. “Por onde andamos são denúncias de corrupção. É um absurdo. O que as pesquisas mostram não corresponde à realidade. Queremos que o Ministério Público Eleitoral e o Polícia Federal continuem com as investigações. Os resultados devem ser apresentados agora. Não podemos esperar mais”, afirmou.


Valter Alencar cobrou o desdobramento das operações Topique, Natureza e Itaorna. “São denuncias graves. São milhões desviados do governo. Não podemos aceitar calados. A população tem que entender o que está acontecendo”, disse.


O candidato Luciano Nunes acusou o governo Wellington Dias de tentar se perpetuar no poder. “O que vemos é um projeto de governo de perpetuação no poder. Esse grupo quer se perpetuar com essas práticas criminosas de corrupção, que os órgãos de fiscalização estão denunciando”, destacou.


O candidato Fábio Sérvio disse sofrer perseguição do governo. “Como empresário eu fui perseguido de todas as formas. Ninguém ficou do meu lado. Isso ocorreu porque desde o começo denunciei as irregularidades desses governo. Já fui até processado. Entrei na campanha para denunciar o que ocorre”, afirmou.


O candidato Romualdo Seno afirmou que a população tem que acompanhar de perto as denúncias. “O governo do PT é o que mais realizou corrupção no Brasil e no Piauí. A população tem que ficar atenta para que isso não continue. É algo muito grave”, destacou.


Seis candidatos ao governo do Estado confirmaram presença no ato político que acontecerá por volta de meio dia de hoje (17). A ideia é unir a oposição contra o governador Wellington Dias (PT), que lidera as intenções de voto nas eleições deste ano.


O ato é organizado pelo senador Elmano Férrer, candidato ao governo pelo Podemos. Confirmaram presenças, os candidatos Luciano Nunes (PSDB), Dr. Pessoa (Solidariedade), Valter Alencar (PSC), Fábio Sérvio (PSL) e Romualdo Seno (Democracia Cristã).


O Cidadeverde.com descobriu que o ato terá como foco a corrupção e o governo petista.


A manifestação acontecerá, às 12h, no edifício The Office Tower, no bairro Jóquei.


Flash Yala Sena e Lídia Brito
yalasena@cidadeverde.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião. Ela é muito importante para nós...