quinta-feira, 16 de agosto de 2018

Acusado de atirar em cabo da PM é morto no Piauí


Um dos acusados de matar o cabo Claudemir Sousa, identificado como Wesley Marlon Silva, de 32 anos, foi morto na tarde desta quarta-feira (15) durante uma troca de tiros com a polícia na zona Sul de Teresina. Ele e Willame da Silva foram denunciados pelo Ministério Público como os executores materiais do assassinato do policial.


De acordo o Hospital de Urgência de Teresina (HUT), Wesley deu entrada no hospital por volta das 14h30 onde morreu.

Segundo o Cidadeverde.com apurou, o acusado de matar Claudemir teria reagido a uma abordagem policial no bairro Promorar e terminou sendo baleado. A Polícia Militar não deu informações sobre a ocorrência.


O crime

O policial foi executado com cinco tiros no dia 6 de dezembro de 2016, quando saía de uma academia no bairro Saci, na zona Sul. Na manhã do dia seguinte, cinco suspeitos já haviam sido presos, dentre eles Leonardo Ferreira Lima, suposto mandante. No apartamento dele a polícia apreendeu documentos que levaram o Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco) a suspeitar de fraude em aposentadorias junto ao INSS.


Todos foram pronunciados pelo crime de homicídio e outros agravantes. Maria Ocionira Barbosa de Sousa, Thaís Monait Neris de Oliveira, Leonardo Ferreira Lima, Francisco Luan de Sena e José Roberto Leal da Silva, identificado no processo como "Beto Jamaica", foram pronunciados pelo crime de associação criminosa. Weslley Marlon Silva e Flávio Willame da Silva, identificado no processo como "Boneco", "Bruno", ou "Pequeno", foram pronunciados por associação criminosa, receptação e adulteração de sinal identificador de veículo automotor. Igor Andrade Sousa foi pronunciado por adulteração de sinal identificador de veículo automotor, associação criminosa e roubo majorado.


Hérlon Moraes
herlonmoraes@cidadeverde.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião. Ela é muito importante para nós...