domingo, 7 de maio de 2017

Voluntários fazem soltura de filhotes de tartarugas ameaçadas de extinção em Atalaia

O litoral piauiense é área de desova de duas espécies criticamente ameaçada de extinção.




Filhotes de tartarugas foram soltos na Praia de Atalaia, em Luís Correia (Foto: Instituto Tartarugas do Delta/Divulgação)



Voluntários do projeto Biodiversidade Marinha do Delta (Biomade), realizado pelo Instituto Tartarugas do Delta, realizou no final da tarde de sábado (6) a soltura de 55 filhotes de tartarugas-de-pente na Praia de Atalaia, em Luís Correia, Litoral do Piauí. A espécie é uma das ameaçadas de extinção.


De acordo com a bióloga Werlanne Magalhães, o litoral piauiense é área de desova de duas espécies criticamente ameaçada de extinção: tartarugas-de-couro e tartaruga-de-pente. O instituto monitora mais de 40 ninhos.


Após confeccionados, os ninhos passam um período de 50 a 70 dias em processo de desenvolvimento embrionário, ou seja, período de incubação. O monitoramento é fundamental para impedir que fatores causados pela ação humana possam comprometer o nascimento dos filhotes, como a circulação de veículos motorizados nas praias, por exemplo.


"O trabalho foi fortalecido com a Lei Estadual que reconhece a tartaruga marinha como Patrimônio Natural e as Leis municipal de Parnaíba e Luís correia. Precisamos sensibilizar as pessoas sobre a importância de cuidar do ambiente para garantir uma saúde ambiental", falou a bióloga.


Ainda conforme Werlanne, um dos objetivos do trabalho de conservação com as tartarugas marinhas é articular com gestores ambientais sobre a proibição de veículos na praia, principalmente nas áreas de desova.

Por G1 PI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião. Ela é muito importante para nós...