quarta-feira, 12 de abril de 2017

Esposa suspeita de matar PM disse que se defendeu de agressão, mas tem prisão preventiva decretada

Juiz entendeu que reação foi desproporcional. Policial da reserva morreu no dia 9 em decorrência de uma facada no olho.


Policiais da 2ª Companhia Independente do Promorar prenderam a suspeita (Foto: Gil Oliveira/ G1)

A esposa presa em flagrante suspeita de matar o próprio marido, o sargento reformado da Polícia Militar do Piauí David Alexandre Araújo, teve nessa segunda-feira (10) sua prisão em flagrante convertida para preventiva. A vítima foi morreu no domingo (9) em decorrência de agressões recebidas durante a madrugada, em especial uma facada no olho.


Segundo informações da PM, no dia do crime o policial foi socorrido, levado para o Hospital de Urgência de Teresina (HUT), porém morreu horas depois. A mulher do militar foi presa em flagrante pelo crime e alegou legítima defesa em depoimento para a Delegacia de Homicídios de Teresina, responsável pelo caso.


Mas na decisão judicial o juiz Airton Rosa Falcão Junior, entendeu que a suspeita comentou uma violência desproporcional. “Ademais, resta demonstrado, total negligência, do autuado [mulher] vez que para se defender de uma agressão, usou de uma outra agressão completamente desproporcional, havendo assim um claro excesso na sua conduta”, diz um trecho da decisão.


O laudo do exame de corpo de delito realizado pelo Instituto de Medicina Legal (IML) atestou que a suspeita apresentava manchas causadas por contusão no rosto e pescoço, além de escoriações no pescoço e ombro.


Ao final do documento judicial, o juiz cita que a conversão de flagrante para preventiva ocorreu porque existe o receio de que em liberdade a suspeita possa causar risco a ordem pública.

Por Ellyo Teixeira, G1 PI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião. Ela é muito importante para nós...