segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Luis Correia : Revolta na educação continua... Até quando ???



REVOLTA DA EDUCAÇÃO II


No meio educacional existe uma certeza, a nova secretaria municipal de educação de Luís Correia, que vem a ser a vice-prefeita Maria Das Dores Brito, conhecida como Maninha, não tem nenhum conhecimento na referida área. O mais agravante segundo professores e administrativos quem tudo responde é a professora Karla Oliveira, que vem a ser sobrinha da mesma, que atua como se a mesma fosse a secretária. Segundo, informação advinda dos próprios professores a mesma foi considerada a pior secretária de educação dos últimos anos.

REVOLTA DA EDUCAÇÃO III

Os professores e administrativos estão revoltados e preocupados como atraso nos seus vencimentos. A pergunta que todos da educação estão fazendo é a seguinte: como a ex-prefeita Adriane Prado pagou, com apenas um pouco mais de R$ 12.000,00(doze mil reais) deixado na conta do FUNDEB pela gestão anterior, os 50 % (cinquenta por cento) do 13º(décimo terceiro salário), o mês de dezembro e o mês de janeiro de 2013 e as obrigações sociais até o dia 31 de janeiro de 2013(primeiro mês que a mesma assumiu a prefeitura). Para a maioria de quem faz a educação no município a conta é muito simples.

Até agora o FUNDEB recebeu da nova gestão, segundo a própria secretária um pouco mais de R$ 361.000,00(trezentos e sessenta e um mil reais),faltou à mesma dizer que até o dia 31/01/2017, ainda falta entrar na referida conta um montante de recursos no valor de mais R$ 1.200.000,00(hum milhão e duzentos mil reais), segundo dados do tesouro nacional. Nesse sentido, com o que foi deixado em conta pela ex-gestora no valor de mais de R$ 415.000,00(quatrocentos e quinze mil reais), existe condições financeira para pagar o mês de dezembro, janeiro e o LCPREV até o final de janeiro do ano em curso, obedecendo ao critério de entrada dos recursos do FUNDEB.

REVOLTA NA EDUCAÇÃO IV

Os profissionais da rede municipal de educação estão revoltados é com o sindicato da categoria que existe em defender a prefeitura e a secretaria de educação em vez de defender a categoria. Uma professora de nome Floriza continua indo contra os professores e administrativos. Aviso ao sindicato à única obrigação da secretaria de educação nesse mês de janeiro é pagar os funcionários efetivos e as obrigações sociais dos mesmos. Não existe obrigação com funcionário contratado, não tem transporte escolar, não tem merenda escolar, etc, todas essas despesas somente com o inicio do ano letivo.

por Daniel Fossey

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião. Ela é muito importante para nós...