segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Policial é suspeito de matar homem após briga em jogo de futebol no Piauí

Caso aconteceu na cidade de Bertolínia na noite do domingo (4). O policial militar é lotado no Grupamento da PM de Manoel Emídio.

Batalhão da Polícia Militar de Uruçuí que atendeu a ocorrência (Foto: Reprodução/Polícia Militar)

Um policial militar foi preso suspeito de atirar e matar um homem após uma confusão no início da noite do domingo (4) na cidade de Bertolínia, localizada a 386 km de Teresina. Segundo a Polícia Militar, a confusão aconteceu após a final de um campeonato de futebol na cidade e os motivos da briga ainda não foram esclarecidos.

“O policial estava assistindo a final de um campeonato de futebol na cidade e acabou se desentendendo com uma pessoa, inclusive tendo ameaça entre os dois. Com isso, ele (PM) foi em casa, pegou a arma e voltou para o local e atirou contra o rapaz, mas durante a confusão uma terceira pessoa entrou no meio para separar a briga e acabou sendo atingida pelos disparos efetuados”, explicou o major Nelson Feitosa, comandante do 10º Batalhão da Polícia Militar de Uruçuí.

O rapaz ainda foi socorrido e encaminhado para o hospital, mas não resistiu aos ferimentos. Após os disparos, a população revoltada acabou agredindo o policial. “Ele foi bastante agredido e também foi necessário ser encaminhado para o hospital, mas já foi preso em flagrante e está à disposição da polícia. Após receber alta vai ser encaminhado para um presídio militar”, disse o comandante.

Segundo o delegado Bruno Ursulino, da Delegacia de Polícia de Uruçuí, responsável pelo caso, um inquérito da Polícia Civil e outro da Polícia Militar já foram instaurados.

“Ainda não temos detalhes, estamos aguardando a alta hospitalar para que ele seja ouvido. Vamos também ouvir testemunhas para entender como tudo aconteceu. Foi uma briga de final de jogo, misturada com a ingestão de bebida alcoólica que acabou com essa atitude errada do policial. A pessoa atingida não era o alvo, então vamos conversar também com o envolvido na discussão para saber o que aconteceur”, contou.

O suspeito pelo assassinato está na Polícia Militar desde 1994, totalizando 22 anos de corporação. Ele é lotado no Grupamento da Polícia Militar da cidade de Manoel Emídio, mas reside em Bertolínia.

Juliana BarrosDo G1 PI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião. Ela é muito importante para nós...