domingo, 16 de outubro de 2016

Estudante de Direito é morta com tiro disparado por policial, diz Polícia Militar

Caso aconteceu na madrugada deste sábado (15) na cidade de Valença. Segundo a Polícia Militar, o policial é lotado na cidade de Tauá, no Ceará.

Caso aconteceu em um churrascaria, na cidade de Valença do Piauí (Foto: Divulgação/Polícia Militar)

Uma estudante de Direito identificada como Suellen Marinheiro Lula, de 21 anos, foi morta com um tiro na cabeça na madrugada deste sábado (15) na cidade de Valença, localizada a 210 km deTeresina. Segundo a Polícia Militar, o tiro foi disparado por um policial militar após uma discussão na entrada de uma churrascaria.

“Segundo as informações que colhemos no local, estava tendo uma festa nessa churrascaria, que é de propriedade da família da jovem. Ele chegou com uns amigos e tentou entrar apresentando sua identidade funcional, mas sua entrada foi negada e iniciou-se uma discussão no local. A jovem estava na portaria com o irmão e no momento da discussão o policial sacou a arma e disparou. O tiro acertou a jovem na cabeça que morreu ainda no local”, explicou o capitão Antônio Santos, do comando de policiamento da cidade.

O polícia foi detido por populares e linchado até a chegada da Polícia Militar, que conseguiu deter e efetuar a prisão do policial. “Depois do disparo conseguiram tomar a arma dele e populares foram para cima e começaram a espancar. Ele foi detido e encaminhado para a Delegacia Regional da cidade e apresentando ao policial plantonista, onde se encontra detido. Ele deve ser ouvido ainda hoje pelo delegado Paulo Gregório e deve ser encaminhado para um presídio da Polícia Militar, por se tratar de um policial”, disse o comandante.

Populares que estavam no local também serão chamados para prestar depoimento. A arma usada no crime ainda não foi localizada. “Só encontramos uma capsula, a arma não foi localizada, mas ele informou que está registrada no seu nome. Ele é lotado na cidade Tauá, no estado do Ceará. Foi um baque para todos, a cidade está abalada, pois quase não registramos homicídio aqui, esse é o segundo do ano”, informou o capitão Santos.

A Polícia Civil vai investigar o caso. O corpo da jovem foi encaminhado para o Instituto de Medicina Legal de Teresina e, após perícia, será liberado para a família.

Juliana BarrosDo G1 PI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião. Ela é muito importante para nós...