segunda-feira, 20 de junho de 2016

Nos bastidores da política 2


CABO-RACHA

Nada como o tempo para liberar informações de bastidores, principalmente quando se trata de política. Em Luís Correia não é diferente. Líder da zona rural do município, que acompanhou a tentativa fracassada de reeleição do então prefeito Km do Caranguejo, conta e não pede segredo, como foi o cabo racha do dinheiro, ”sobra de campanha”, no local chamando Abençoado. Todo mundo esperando sua parte e o grosso do dinheiro não apareceu. Depois todos ficaram sabendo do sítio comprado com dinheiro vivo no povoado Bezerro Morto. Nem parecia que tinha perdido a eleição. Calote é o nome dado pelo líder, ao golpe dado nos companheiros de campanha. Não é de se entranhar que agora, o homem da capa vermelha, como diz o Catita, esteja sem credito entre os líderes do município. Honrar compromisso não é o forte do Caranguejo. O que dirá o Pedro do Leite (???).

..............................................................

ANDANDO PRA FRENTE

O Kim do Caranguejo devia tomar juízo. Hoje a política mudou, não se ganha com papo, ganha-se com serviço prestado, trabalho. Quem tem mostra. Quem não tem o que mostrar anda para trás, como o caranguejo.
E não adianta bastão de braço curvo, a famosa muleta, do Governo do Estado para acerta o passo, principalmente quando o próprio Estado está sem rumo e sem representatividades junto aos principais órgãos do Gov. Federal. O Gov. do Estado está querendo salvar a própria pele. Basta ver a lista de distribuição de cargos federais no estado. Por aí fica difícil.

........................................................

DANDO AULA



O vereador Paulo Cazuza, líder do governo na Câmara, teve que ensinar ao Pedro do Leite, vereador de alguns mandatos, como funciona essa questão do percentual do FUNDEB, para aplicação em reformas, ampliações e construção de Escolas. Cazuza foi bem didático com o colega: ” olhe Pedro, preste atenção: o recurso já vem indicado para aquilo que é pertinente. Aí a administração faz a licitação para as empresas concorrem. A melhor proposta ganha e vai realizar a obra. Depois é fiscalizar, acompanhar o andamento, observar a qualidade do material, os prazos e correr para o abraço. É assim que faz. A U. Escolar Carmosina Martins da Rocha, no Coqueiro da Praia, por exemplo, que o Kim fez, estava caindo na cabeça das crianças. A prefeita foi lá e balançou as colunas, você soube, né (???) Pois é! Ela aplicou lá o recurso do FUNDEB para garantir um espaço de qualidade para educação. Tu já pensou se a escola cai na cabeça dos crianças.(???) Era mais um processo pro Kim do Caranguejo responder. Porque foi ele que fez a porqueira.”  Pedro do Leite acompanhou a explicação do nobre colega e levou a história para Brejinho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião. Ela é muito importante para nós...