terça-feira, 10 de maio de 2016

Provocando...As figuras "ilibadas" da política em Luís Correia e a sede do poder





É incrível como o trabalho incomoda aqueles que tiveram oportunidade de fazer e, não fizeram. Me refiro ao que acontece em Luís Correia, onde a atual prefeita Adriane Prado (PP), vem sofrendo ataques caluniosos de quem não tem serviço nenhum prestado ao município.

Na maioria das vezes, os ataques veem carregados de ódio contra a figura feminina representada por ela, a prefeita. Ao tempo em que observo as figuras “ilibadas” que tanto gostam de apontar o dedo para o trabalho que vem sendo feito, vejo também que na maioria das vezes são as figurinhas repetidas, que não oferecem outra coisa em seus discursos, a não ser o ódio, enquanto as reais intenções nunca são mencionadas.

Me permito fazer aqui um questionamento diante do que vejo, se não a gestão fosse inoperante como eles tanto acusam, por que não apontar um caminho “certo”? Ora, querer que eu engula goela abaixo certos “figurões” metidos a justiceiros, é no mínimo absurdo. Quem te viu, quem te ver, diz o ditado não vou entrar em detalhes, mas acho que quando se tenta misturar política pública, com modelos arcaicos de comportamentos sicilianos, a coisa não tende a dar certo. A justiça é a grande prova do que estou falando, pode até demorar, mas a casa cai.

Não é atoa que a população vem enxergando, que mesmo passando por uma crise política e econômica presente em todo o país, Luís Correia tem assegurado ultimamente, obras que não estão presentes em todos os municípios circunvizinhos. É visto a olho nu, só não enxerga aqueles aloprados com uma sede insaciável pelos cofres públicos que, a água que tem matado a sede das
famílias tem vindo do serviço municipal para centenas de famílias residentes na zona rural, os mesmos moradores que até poucos anos atrás foram mandados pelo então gestor a catarem “merda”. Disso, essa raça de víboras não lembra.

Mas enfim, eu finalizo minha análise dizendo que a prefeita está sim, no rumo certo, não ligando para os ataques e, sim para o trabalho, que beneficia os milhares de luiscorreienses. Não se chuta cachorro morto, essa frase é usada para lembrar que só se atira pedra em árvores que produzem frutos. Então é seguir trabalhando e mandando um beijinho no ombro para os que nada tem a oferecer.


por Tiago Mendes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião. Ela é muito importante para nós...