quarta-feira, 11 de maio de 2016

Entre o velho e o novo caminho


Associar juventude à força da mulher, somado a experiência e maturidade é a fórmula adotada pela prefeita Adriane Prado para mudar Luís Correia.

Na pratica, ao contrário do que pregavam os adversários políticos e os descontentes, Adriane Prado, vem demostrado ser uma mulher determinada, que sabe o que está fazendo, que conhece o município e sua administração com profundidade, e que não abre mão de seguir à risca os limites que lhe impõe a lei de responsabilidade fiscal, garantia de legalidade de suas ações como gestora.

Luís Correia não é um município fácil de ser entendido, e mais difícil ainda de ser administrado, sem que seja necessário um profundo comprometimento com as causas sociais e um conhecimento de causa que faça a diferença, uma vez que os contrastes entre realidades urbana e rural são extremos, sem falar nas velhas práticas e fórmulas políticas ainda enraizadas na sociedade, que continua confundindo o compromisso público com o privado, o coletivo com o particular. O clientelismo tem que ser extinto, pelo bem do desenvolvimento social.

Talvez aí resida o grande dilema do povo luís-correiense, decidir se quer seguir a velha fórmula do populismo e do favor político que leva políticas públicas em banho maria, ou a passos de tartarugas, ou aderir ao vigor e juventude de uma administração que soube aliar vontade política e dinamismo, eficiência e compromisso, resultando em realizações que atendem aos dois contextos: o rural e o urbano.

Se de um lado vai a água, através da perfuração de poços e de redes domésticas de abastecimento de água, do outra vai saneamento, através de calçamentos em bairros inteiros, como o bairro Beira- Mar, por exemplo. Se do lado rural vai a recuperação de estrada e expansão da rede de energia elétrica, no urbano vai a construção de UBS (que também acontecem na zona rural do município), e ações para a juventude, recuperação e manutenção do patrimônio público municipal.

São caminhos opostos que impõem uma escolha com bases em uma visão crítica, social, dissociada das conveniências e da facilidade momentânea. Será uma escolha com base em comparações: o que foi e o que é; o antes e o agora. Administrar deixou há muito tempo de ser uma pratica clientelista, para ser um conjunto de ações técnicas coordenadas sob a luz do direito constitucional, voltada para atender as necessidades e a melhoria da qualidade de vida da população

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião. Ela é muito importante para nós...