quinta-feira, 26 de maio de 2016

Desemprego. 390 demissões no mês de abril em Parnaíba. Acumulado do ano já chega a 1.556


Quarto mês seguido de fechamento de postos de trabalho, a cidade de Parnaíba não consegue gerar emprego.






Sem querer ser pessimista, mas não há como esperar uma melhora no quadro de empregos na cidade de Parnaíba. É o quarto mês seguido que o número de demissões supera o número de contratações, resultando em fechamento de postos de trabalho.


No acumulado de 2016, já foram demitidos 1.556 trabalhadores e houveram 1.207 contratações, o que resulta no fechamento de 349 postos de trabalhos na cidade. Parece pouco para você?


Façamos uma conta simples, se cada trabalhador tiver no mínimo 3 outras pessoas como dependentes do seu salário, chegaremos ao número de 1.396 pessoas sem fonte de renda. Impactando assim o próprio comércio, porque são 1.396 sem poder de compra ou sem condições de honrar com compromissos financeiros já assumidos.


Enquanto o prefeito usa a Faculdade de Medicina da UFPI (iniciativa Federal) e o Hospital Dr. João Silva Filho (iniciativa privada) como campanha eleitoral para tentar se reeleger, todo o resto fica esquecido. São conquistas importantes? Sim! Sem sombra de dúvidas, mas a população parnaibana merece mais, merece dignidade de ter um trabalho e poder ter dinheiro fruto do seu suor, para sustentar a si e sua família. Prefeito cadê a Vikstar com seus 3.000 postos de trabalho? Senhores Prefeito e Governador, onde está a luta para melhoria da energia elétrica em Parnaíba e assim atrair indústrias? Senhor Governador, cadê o Porto que novamente foi prometido em 2014?



Prefeito Florentino Neto, em foto na sede da Vikstar em Teresina. 3.000 empregos ficaram só na promessa



Porto de Luís Correia mais uma promessa de campanha do Governo Petista


Por: Bruno Santana / Tribuna de Parnaíba

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião. Ela é muito importante para nós...