terça-feira, 5 de janeiro de 2016

Provocando.....do cinema para a vida real o "Super Secretário"












Já não se sabe mais se o secretário que se diz “A bala” do turismo quer de fato, trabalhar ou “politicar”. Vejam só, quando alguém empreende algo que dá certo, o que se espera é a comemoração pelo resultado alcançado e não foi isso que o gestor fez.

Ao invés de propagar em “seus” veículos de comunicação que “a coisa foi boa e tal” o secretário “sensação” prefere ir para a grande mídia alfinetar prefeitos sempre tirando das costas as suas verdadeiras responsabilidades. Procurar cabelo em ovo como se diz no ditado, não pega bem pra quem quer mostrar “serviço”, além de ficar chato pra quem espalha as mentiras, mostra total despreparo profissional e político.

Quem tem o que mostrar não precisa de fuxico, que, aliás, é coisa de comadre. Uma sociedade é capaz de reconhecer o que é feito através dos resultados, quando eles existem, detalhe. Quer um exemplo? No vizinho estado do Ceará, onde as coisas públicas funcionam de fato, os gestores da área buscaram soluções para realizar um Réveillon na praia de Iracema em Fortaleza que reuniu milhões de pessoas, por lá passou até o cantor Luan Santana.




Na contramão disso, o “Super-secretário” das bandas de cá preferiu apontar problemas sempre com aquele “discursuzinho” chulo, meia sola. Homem que é homem resolve problema, encontra solução. Se já é feio ficar de fuxico, ao invés de mostrar serviço, imagine quando o fuxico é de um homem contra uma mulher. A vontade do peixe pai e do peixe filho de ter uma prefeitura nas regiões litorâneas em suas mãos, é maior que a vontade de trabalhar pelo visto.


Mas no fundo eu até entendo, com o resultado das urnas em 2014 pra quem vivia pendurado no ombro de um governo, sair com uma votação de suplência, e logo em seguida pular de um barco para o outro a troco do poder pelo poder, não se pode esperar muita coisa.

por Tiago Mendes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião. Ela é muito importante para nós...