terça-feira, 8 de setembro de 2015

'Crise' deixa pousadas sem vaga e litoral do Piauí lotado


Os comerciantes da cidade de Luis Correia foram pegos de surpresa pela onda de turistas que invadiu o litoral. Estacionamentos lotados, muitos carros nas ruas, praias lotadas, ônibus de excursão para todos os lados. Um balde de água fria para os que torcem e conclamam a crise.


Praias lotadas de onibus e carros Foto: Mírian Gomes/CT

O casal Arna Carmino e Nelson Cardoso são os proprietários da Pousada Imperial, situada na avenida senador Joaquim pires 805 centro de Luis Correia. Os 15 quartos que possuem não foram suficientes diante da demanda.


Arna Carmina da Pousada Imperial Foto: Mírian Gomes/CT

A alternativa foi distribuir redes e colchões na cobertura da pousada. Organizados, educados e muito receptivos, fizeram o possível para acolher os visitantes que não paravam de chegar. “A gente não ia deixar as pessoas dormirem nos carros, então oferecemos quem quisesse dormir lá em cima por um preço menor, a gente disponibilizou redes e colchões”. Resultado: cobertura lotada.


Colchões e redes disponibilizados aos visitantes Foto: Mírian Gomes/CT

Arna diz que se surpreendeu com a grande movimentação do feriado. “Pegou a gente de surpresa, esperávamos que o movimento fosse mais tranquilo, no entanto, lotou”, comentou. “Uma lotação como essa, em que foi preciso usar a cobertura, só aconteceu no réveillon, quando as pousadas e hotéis não foram suficientes para suprir a quantidade de pessoas”, comparou.


Restaurante La Rond Foto: Mírian Gomes/CT

Surpresa também para seu Medeiros, proprietário do La Round. “Tem 42 anos que eu tenho esse restaurante”, informou. Perguntado se esperava por essa movimentação, Medeiros revela. “Os feriados são sempre movimentados, mas esse eu não achava que ia ser assim”, comentou o comerciante, que nos atendeu educadamente em meio ao corre-corre no atendimento aos clientes. O restaurante tinha naquele momento 08 garçons correndo freneticamente para dar conta da grande demanda.


Medeiros, proprietário do La Rond Foto: Mírian Gomes/CT

Crise?


Indagado sobre a crise, seu Medeiros se empolga “A crise ‘tá’ grande”. Eu pergunto: “Mas se a crise tivesse grande aqui estaria lotado desse jeito?”. Sem resposta, caímos os dois na gargalhada.


Já Ana é enfática: “Tem crise não filha! a gente vê esse movimento e se pergunta pela crise. Não posso negar que o comércio no dia-a-dia tem sentido, as pessoas não estão procurando o comércio menos, mas um feriado lotado assim não é sinal de crise”, comentou a comerciante, que também possui com o marido uma loja de peças de motos.


“Depois desse, espero que o feriado de 12 de outubro seja tão bom quanto esse”, comemora Arna. “Pra mim esse feriado foi ótimo, superou as minhas expectativas, e a gente aguarda todos para o feriado que vem, já estamos preparados”, finalizou.



Por: Mírian Gomes | Capital Teresina
Edição : Blog Luis Correia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião. Ela é muito importante para nós...